Retrato Falado

  • POR ENTREVISTADOR

    Loja de Rua desmitifica e dá liberdade

    Entrevista com .Regina Weckerle
    • A empresária Regina Weckerle é uma desbravadora, uma mulher singular que caminha a passos largos com a inovação e o pioneirismo. Sair do shopping para se estabelecer com a sua badalada e elegante Paradoxus para uma Maison na Afonso Celso, Barra, é uma atitude que merece aplausos. Nesta entrevista, ela fala desta mudança.

    • Entrevistador
      Precisa ter muita coragem para tirar uma loja, símbolo de sucesso e sofisticação, de um shopping e se estabelecer em uma rua da cidade, no caso, a Afonso Celso, na Barra. É uma mudança radical, que necessita de pulso firme e muito jogo de cintura para segurar mesmo uma clientela fiel. Como tem sido esta aventura?

      .Regina Weckerle:

      Com relação a ter coragem, em todas nossas atitudes é sempre necessário tê-la.Entretanto, considero que a vida é feita de ciclos, que no seu decorrer vão se completando. E o ciclo Paradoxus Shopping chegou ao fim.Os shoppings estão enfaticamente ocupados por mono marcas, quase todas nacionais. As multimarcas ao estilo da Paradoxus, estão quase na sua totalidade estabelecidas na Rua, em casas.No nosso estilo de loja, o cliente quer se sentir à vontade para ficar um período prolongado - bater um papo, tomar um café e sentir o aconchego de quem está sendo recebido em casa.Isto não podíamos perfeitamente oferecer no shopping, onde os espaços são mais reduzidos e o ritmo mais acelerado.Nossos clientes amaram e aceitaram nosso novo endereço.

    • Entrevistador
      Os vários departamentos que passaram a fazer parceria com a Paradoxus têm conseguido manter um equilíbrio, no que tange as vendas? Ou são complementos de identidade onde pode-se dizer que uma mão lava a outra?

      .Regina Weckerle:

      Dentro da Paradoxus, além de uma ala voltada para artigos de casa, melhor de mesa, temos duas parcerias: joias em prata por Vânia Andrade e um Café bem casaderia, Divino Doce, por Isabella Curvello.Os nossos parceiros estão vivendo uma experiência e trabalhando para sedimentá-la. Porém, o entusiasmo é um dos ingredientes para alcançar o sucesso e isto nós todos temos.

    • Entrevistador
      Uma coisa é certa: a loja de rua permite um leque maior de clientes. A pessoa que tinha medo de entrar em uma multimarcas de luxo no shopping, ganha liberdade para fazer uma visita a essa novo modelo que surge como opção. E quem sabe, até para comprar aquele look sonhado!...

      .Regina Weckerle:

      Uma das grandes vantagens da loja de Rua é desmitificar e dar liberdade. Assim vemos muitos clientes nossos durante o cooper resolver entrar na loja, aproveitar para dar uma olhada nas novidades.Isto não acontece em shoppings, onde o dresscode não deixa as pessoas a vontade para fazê-lo. Este espírito intimista e acolhedor só encontramos em lojas de Rua.

    • Entrevistador
      A loja de rua hoje é uma realidade mundial. Os altos custos para manter uma loja em um shopping são muito grandes. Essa saída veio para ficar?

      .Regina Weckerle:

      Endossando o que já falei antes, o posicionamento ideal da multimarcas é na Rua.Além dos aspectos já abordados, temos também que levar em consideração o custo. Pois um negócio para ter sucesso tem que ter um custo compatível com a receita gerada.Nos shoppings o custo é alto e atualmente, por ter um mix voltado essencialmente para serviços e mono marcas, não consegue produzir reciprocidade e geração de negócios para a multimarcas que justifiquem o montante empregado.

    • Entrevistador
      E a crise? Você acha que existe uma luz no fundo do poço?

      .Regina Weckerle:

      Graças a Deus a crise já começa a passar ao largo, deixando apenas uma lembrança.